Intolerância à lactose: a descoberta de uma nova rotina

A descoberta de qualquer tipo de intolerância alimentar é, muitas vezes, cercada de dúvidas sobre o que está acontecendo com o nosso corpo e como será a vida a partir daquele momento.

Em dezembro de 2018, a Coach de vida e carreira, Viviane, de 31 anos, buscou ajuda médica para entender os motivos da enxaqueca que já estava a incomodando há algum tempo.

O que ela já havia notado é que as crises muitas vezes aconteciam após ela participar de festas infantis, onde o cardápio é normalmente composto por docinhos e salgados. E após ela descartar a alergia alimentar como causa das dores de cabeça, foi através de exames solicitados por um médico gastroenterologista que veio o diagnóstico de intolerância à lactose.

Ou seja, o que Viviane tinha era um tipo de intolerância alimentar, uma condição que algumas pessoas desenvolvem pela ausência ou baixa produção de uma determinada enzima que deveria processar certo nutriente no organismo.  No caso da intolerância à lactose, a enzima em questão é a lactase que serve para processar o açúcar do leite (a lactose), presente no leite e produtos derivados.

Neste caso, o principal sintoma foi a enxaqueca, mas a intolerância à lactose pode apresentar diferentes sintomas, como:

  • Náuseas
  • Dor e inchaço abdominal
  • Gases
  • Azia
  • Dor de cabeça

Mas apesar de gerar muitas dúvidas no início, a descoberta desta nova condição é muito importante, pois assim você será corretamente orientado e poderá viver com muito mais qualidade de vida.

MAS DÁ PRA VIVER BEM MESMO COM INTOLERÂNCIA À LACTOSE?

A Engenheira Civil, Renata, de 37 anos ficou bastante chateada ao receber o diagnóstico de intolerância à lactose, há cinco anos: “No início fiquei exageradamente cautelosa em relação a tudo o que consumia. (…) tive dificuldades em eliminar das minhas refeições certos pratos (e principalmente sobremesas) que sempre gostei.”

Hoje ela se considera bem adaptada, pois descobriu que a indústria oferece uma série de produtos sem lactose ou sem leite e também acabou eliminando da sua dieta alguns produtos lácteos que, com o tempo, já não fazem falta a ela.

Esse processo de adaptação pode parecer difícil no começo, mas vale bastante a pena, se considerarmos todos os incômodos causados por uma dieta sem os cuidados necessários para alguém com intolerância à lactose.

Por isso, além de pesquisar sobre os produtos alternativos disponíveis no mercado, a ajuda de um nutricionista também pode facilitar bastante a construção de um cardápio adaptado às necessidades de alguém que não pode consumir produtos com lactose.

E nessa jornada em busca dos produtos mais adequados para consumir, o app Loomos se apresenta como uma ferramenta e tanto para ajudar várias as pessoas a viverem melhor.

Fazer compras no supermercado, por exemplo, pode parecer uma tarefa simples para quem não tem nenhum tipo de restrição alimentar, mas a necessidade de identificar os ingredientes nos rótulos de muitos produtos antes de colocá-los no carrinho torna tudo mais complicado. E a utilização do Loomos irá certamente agilizar todo esse processo de escolha e evitar que algum produto com ingredientes indesejados cheguem até a sua mesa.

E mesmo alguém com uma boa visão e atento às letras miúdas dos rótulos pode ser traído por nomes estranhos ou desconhecidos de certos ingredientes. Mais uma vez, o app Loomos identifica pra você esses ingredientes menos conhecidos, mas que muitas vezes devem ser evitados por alguém com determinados tipos de restrições alimentares.

Gostou? Então baixe agora mesmo o app Loomos e torne suas escolhas muito mais seguras.    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *